E se passou 2013, o ano do quase

Por algum motivo, mesmo com uma brilhante campanha, que infelizmente não resultou no acesso, perdi a vontade de escrever.
Talvez a falta de tempo tenha colaborado.
Entretanto, 2013, de alguma forma, foi extremamente positiva para o Falcão.
Começou lá em janeiro, na copinha.
Um sucesso.
A cidade abraçou o time, o time abraçou a cidade e foi bem, até num azar do destino, aquela bola contra o Cruzeiro entrar no ângulo superior direito de Altenir.
Uma infelicidade.
Passou-se a Copinha, a cidade que abraçou o time, não o fez no Paulistão.
Mesmo assim, o time começou massacrando, voando baixo.
Dava pinta de acesso.
Principalmente depois da vitória sobre o Nacional.
Eu acreditei, pela 1ª vez desde 2007 que era a hora.
Não foi. Escapou.
Alberto caiu, Éder assumiu, e não chegamos ao acesso. Infelizmente.
Não via um time tão competitivo assim, a tempos.
Time repleto de opções, das quais, não entro no mérito de não escolherem o goleiro Leandro.
Na minha visão, junto com Cairo da Matonense, eram os 2 melhores do campeonato.
Tanto que ele partiu para série A1.
E lá chegamos ao fim.
Com um time sub-20, que por motivos inter diretorias quase não entrou no campeonato.
Ainda bem que entrou.
Mostrou que a garotada daqui, pode vir a render nos profissionais e até longe daqui, em grandes centros.
Com uma base recheada de garotos com idade (bem) abaixo dos 20 anos, chegamos à semi final.
Sou sincero, não acompanhei o percurso do time. Vi 2 ou 3 jogos por cima.
E neste último, contra o Taquaritinga, pela semi final, pude perceber.
Quando se quer, se divulga o time.
Wagnão e toda sua equipe da AFA levaram muitas e muitas crianças ao estádio.
Diversas delas entraram com o time em campo.
Além das crianças, pessoas mais velhas também acompanharam a peleja, em um numero que me surpreendeu.
Aí alguns falarão “Claro, no sub 20 não se paga nada e no profissional custa 10 pilas”. A culpa não é de quem está a frente, e sim da Federação Paulista.
Muitos times driblaram isso( inclusive times que enfrentamos) e colocaram as entradas como se fossem meia.
Lotaram estádios, com o valor atraente e com divulgação.
O Sport Club Atibaia completará no próximo dia 12, 8 anos desde a sua fundação.
E 2013 entrou para história.
Se 2007, o 2º ano em que disputou um campeonato e já chegou na última fase foi marcante, este foi até hoje, o melhor ano da história do clube.
Jogou o maior campeonato de base do mundo, e foi brilhantemente bem.
Jogou o Paulistão e chegou na última fase, se não tivesse desperdiçado tantos pontos em casa, subiria.
Jogou o sub-20 com um equipe aguerrida e chegou até as semi finais, chegando entre os 4 melhores da competição.
Se continuarmos neste ritmo, ano que vem é o ano do acesso.

 

PONTO POR PONTO EM 2014

Copa São Paulo de Futebol Junior.
Não sei se participaremos, não tenho a confirmação.
Entretanto, tudo leva a crer que sim.
Se jogarmos novamente a copinha em casa, já é hora (passou dela, por sinal) de tomar uma atitude quanto ao campo.
Torço para que a base do sub-20 seja mantida, e que venham reforços pontuais, o time já se conhece, joga a muito tempo junto.
Seria legal ver a garotada daqui, jogando pelo time.
Porém, tenho uma informação de que o time não será este, pegando alguns atletas específicos.
Sorte a nós!

Paulistão
Muitos jogadores do Atibaia foram jogar A1 e A2, destes, torço para que todos se destaquem e continuem sua ascensão nas suas carreiras.
Que a diretoria, que neste aspecto foi brilhante, continue a escolher bem quem vai jogar por aqui.E que no próximo ano, tenhamos um treinador de nome, que tenha peso no futebol e tarimba para subir o time.
Voa Falcão!

Base
Que a AFA continue a frente da base, pois o projeto que não é do dia para a noite que daria certo, já vem dando resultados.
Aos poucos o Atibaia vem sendo respeitado pela base.
Que continuem assim.
Voa Falcãozinho!

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Na RAÇA, falta 1 ponto apenas

Na vontade, com brio, com o coração na ponta da chuteira.
Vem sendo assim, a campanha do Falcão de um tempo pra cá.
Um time que eu particularmente acho técnico, vem se destacando pela vontade.
Todo mundo corre.
Um se mata pelo outro.
E tem que ser assim.
O objetivo nunca esteve tão perto.
Ultima fase, fase que não chegamos desde 2007, e que não subimos por detalhes.
Vejo algumas semelhanças entre os dois times.
Não há bola perdida.
Um jogador, usando velocidade e técnica, vindo de trás, como desafogo, em 2007 Diouzer, agora, Rodrigo, ambos laterais, um esquerdo e outro direito.
Um meio de campo brigador, com um camisa 5 que era o cão de guarda, em 2007, o eterno ídolo Tigrão, hoje o garoto Kelvin
Vejo o Atibaia, como um time com muita sorte.
Existe quem acredita em sorte, outros que a sorte é feita no dia-a-dia.
Tenho certeza que o dia-a-dia colabora muito, mas tenho convicção de que a sorte tem que jogar junto.
E ela vem jogando.
Jogando bem, ofensivamente, em todos jogos.
Algumas falhas no que tange a defesa, porém, o ataque vem dando conta.
É incrível como Fernando Gaucho tem estrela.
Cheira gol o rapaz.
E para ajuda-lo, Francisco Alex, vem dando enormes mostras, de que é jogador de A1.
Jogaria facilmente no clube da nossa cidade vizinha, o Braga, que está na A1 do Paulista e na Série B do Brasileiro.

Sinceramente, não acredito que iremos bater na trave.
Também de forma sincera, no fim do ano passado, ao ser eliminado na primeira fase, eu realmente desacreditei que este ano poderíamos brigar.
Tudo mudou.
E graças a Copa São Paulo de Juniores.
O time foi longe demais, agradou, criou um clima favorável ao time na segundona.
Se domingo iremos conseguir o empate, eu não sei.
Há 66.6% de chance de conseguir, um numero pra lá de cabalístico. 33.3% do empate, e 33.3% pra cada lado.
Começaremos o jogo classificados. E tomará, que sairemos dele, do mesmo modo.
Se chegarmos a última fase, temos que lembrar, que tudo começou lá atrás, com a eliminação, passando pelo fracasso na Copa Fiat, a conquista do primeiro título em Águas de Lindoia, o sucesso na Copinha, a montagem do elenco, feita pela diretoria e por Alberto, até chegar no que vivemos hoje.

Se eu fosse apostar, este seria o ano do acesso.
Tenho fé em ti Falcão, por isso eu canto de coração!

 

BANCADA
Assunto chato, mais chato ainda é ver a “geração facebook” na bancada.
A partir do momento que você vai pro jogo com uma torcida organizada, se tem uma tarefa.
CANTE, APOIE, BATA PALMAS.
E por incrível que pareça, isso já vem me irritando a tempos.
Nego cola na bancada com a organizada e fica ”facebookando”.
Sério, se for pra colar na torcida assim, nem cola.
É TRADIÇÃO NÃO É MODA.

Se depender de alguns que fazem isso, vai chegar a hora que os torcedores de verdade vão gritar ” ou torce por amor, ou torce por terror”, o que não é má ideia.
TODOS JUNTOS, SOMOS MAIS FORTE!
E VOOOOOOOA FALCÃO

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

O caso do brilhante meia Roni!

Ano de 2008, o Atibaia vinha de um quase acesso. Se perdeu, mas veio novamente forte.
Trouxe os dois destaques da equipe também eliminada na última fase, o Batatais, vieram de lá o meia Roni e o atacante Peterson.
Peterson chegou com status de substituir a altura o então goleador Hernane, atualmente no Flamengo.
E Roni veio para ser o homem criativo juntamente com o ex-botafoguense Dedé.
Realmente, Roni demostrou uma qualidade incrível, para muitos está no top3 de meia que por aqui passaram, para outros, é o melhor que aqui jogou.
Eu não tenho certeza sobre, mas que se não for o melhor é um dos, com toda certeza do mundo posso afirmar.

Porém, me remeti ao caso do meia Roni, pela atual vivência do Falcão.
Time ganhando, jogando muito, e com toda certeza, um dos melhores elencos da Segundona, porém, depois da contratação de Boquita (mais uma ótima por sinal) o que mais se fala é o fato de o meia Mateus ainda estar virado com a torcida.

Volto ao caso Roni.
Ele, em 2008, com toda certeza e não por acaso, foi destaque do time, e novamente com um centroavante, desta vez, Thiago Guerreiro, artilheiro do campeonato.
Meia, habilidoso e com um bom passe, fazedor de gols e um belo batedor de faltas. Tudo para ser ídolo. Acontece que nem tudo é assim. Infelizmente não foi assim. Roni, injustamente foi escolhido como vilão. Pagou o pato, até caixão foi feito para ele. Ao conversar com ele, algum tempo depois, se revelou chateado, mas que entendeu que ali, a torcida não queria somente o cobrar, e sim a todos.
Quando voltou ao Salvador Russani, vestindo a camisa do Primeira Camisa de São José dos Campos, jogou muito. E ao final do jogo, torcedores gritaram seu nome.

Cheguei no ponto que gostaria.
Roni tem todos os motivos do mundo para odiar a torcida e odiar a cidade, e sabe porque não o faz? Porque o cara é fora de série. Acima de tudo, é um profissional dos melhores. Sabe distinguir o pessoal do profissional. É um meia dos melhores, e dos melhores porque soube lidar com a pressão quando ela existiu, voltou à Atibaia como “rival” e hoje é visto com carinho por todos.
Eu particularmente, gostaria que um dia ele ainda voltasse a vestir a camisa laranja e branco, claro, desde que jogar no Atibaia novamente, fosse um passo a frente em sua carreira.
Tratei muito nessa história, do que aconteceu fora dos gramados, até porque dentro deles, Roni foi um dos melhores que por aqui passaram, e fora dele também.

Não é uma comparação de Roni com Mateus, longe disso.
O que eu quis demostrar é que, quando o cara ta preparado para a vida, ele aceita a dificuldade e as transforma e combustível para a vitória. Tenho a certeza que pelo Falcão, passou um grande vencedor, Roni!

“Ole le, ola la, o Roni vem aí e o bicho vai pegar!”

#VoltaRoni

Publicado em Sem categoria | 2 comentários

Segunda fase chegou! 5 a 0 para se despedir da primeira fase

O Falcão passeou em Sumaré.
Quando forçou, fez gols, quando não, trocou passes e não sofreu pressão.
Fez 5.
Poderia ser mais.
Mas pra que forçar quando se tem uma importante e desgastante segunda fase?
Fez o correto, agiu com a cabeça, matou o jogo no primeiro tempo e fez com que o tempo passasse no segundo.

Saímos da primeira fase, aquela que separa os amadores e totalmente despreparados para com o restante dos times.
Alguns dizem que a segunda é a fase mais fácil, por ter 4 times por grupo e 2 deles se classificarem e ainda sim, o 3º colocado, desde que perante todos outros 6 grupos se sobressaí pode se classificar. Os 2 melhores 3º colocados conseguem avançar à 3ª fase.
Eu não vejo assim.
Penso que, de agora em diante, não tem mais nenhum time bobo a se enfrentar.
Para buscar a classificação, a serenidade e comprometimento falarão mais alto.
O Atibaia, no total, sem ser em números absolutos, vai percorrer 875 km em 3 viagens, sendo 515 km para enfrentar o Tupã, em Tupã, 260 km para visitar o Américo em Américo Brasiliense e mais 100 km para o confronto contra o Cotia, em Cotia.
Falando desses números em horas, serão aproximadas 9 horas dentro de um ônibus.
Levando em conta ainda que nesta fase teremos jogos no meio de semana, basicamente em 1 mês, o Falcão entrará em campo 6 vezes, com viagens longas (principalmente Tupã) e com adversários com tarimba para subir.
Sinceramente desconheço as outras 3 equipes, mas se passaram de fase, qualidades eles tem, porém, nós também temos!

Parabéns à todos atletas, comissão e diretoria pelo 1º lugar do grupo!

O MEU FALCÃO, EU ACREDITO EM VOCÊ!

 

PALPITÔMETRO

Se fosse palpitar a ordem dos jogos da segunda fase, creio que assim seriam:

Tupã x ATIBAIA (fim de semana)
ATIBAIA x Américo ( meio de semana)
Cotia x ATIBAIA (fim de semana)
Américo x ATIBAIA (meio de semana)
ATIBAIA x Cotia ( fim de semana)
ATIBAIA x Tupã ( fim de semana)

É esperar, que essa semana já sai a real e verdadeira tabela do Falcão!

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

E não é só torcedor que tem memória curta!

Sempre ouvi que no Brasil “torcedor tem memória curta”. Sempre, desde criança.
Porém, ao me deparar com um vídeo da brilhante TV ATIBAIA, que acompanha e faz cobertura do Falcão em seus jogos, o que por estarem junto com o clube da nossa cidade merecem todo nosso respeito, cheguei a conclusão de que não é só torcedor que tem memória curta.
Neste vídeo, da vitória sobre o Nacional ( clique e veja o vídeo) no último fim de semana, me deparei aos 5:50 de vídeo, com a entrevista do ilustríssimo senhor Alberto, que é nosso treinador, dizendo as seguintes palavras  ” a gente não pode se deixar levar por influência da torcida, que vem pra cobrar, exigir quando o time não tá jogando bem e quando o time ta bem, consegue os resultados vem aplaudir “.
Porém, para não ser incoerente resolvi conversar com alguns amigos meus, da imprensa de Atibaia. De uma forma ou de outra, todos concordaram que a pressão dada pela torcida acabou sendo positiva, o time voltou pilhado como a nunca se via. Um chegou a me dizer que a pressão foi cirúrgica.
Para ser menos incoerente ainda, fui buscar alguns dados. Na eliminação do ano passado do Sport Club Atibaia no Paulistão, na edição do dia 21/07/2012, do jornal “Atibaia Hoje”, na coluna do repórter Fabio Silvério, que até então era o único da imprensa local que acompanhava e noticiava o clube, uma frase que me muito me chamou atenção num bate-papo entre ele Fabio e o vice-presidente do clube, Léo, em que ele fala com estas palavras ” faltou além da sorte aquele algo mais dos atletas, colocar um pouco do coração na ponta da chuteira.”

E mesmo sem esse algo mais, que deveria ser uma cobrança do treinador, a torcida estava lá, APOIANDO o time. Lembro-me também, que dos 10 jogos disputados ano passado, o Atibaia ganhou apenas 2, e mesmo assim, os Guerreiros do Falcão, estavam no estádio, junto com o time, apoiando, como sempre fizeram.

Pra não ir tão longe, e não forçar a memória do nosso querido treinador, vou até a Copa São Paulo de Juniores. Em São José dos Campos, mais de 600 torcedores se deslocaram, em um dia de semana, de seus lares para acompanhar o Falcão. E lá, mesmo com o time eliminado, a torcida ficou do lado do time.

Então, ilustríssimo treinador, por mais apaixonado que seja um torcedor, e por mais que ele cobre, ele quer o bem do clube, como o senhor sabe e deixou claro na mesma entrevista.
Porém, peço-lhe ao senhor, que não fale que quando o time não tá bem, a torcida só cobra, porque isto não é real. Em todos momentos, a torcida apoiou, mesmo que a situação fosse pior do que se pensa.

Quem acompanha sabe, que os verdadeiros, estarão lado a lado, até o fim.
Jornalistas, torcedores, jogadores, comissão, todos que conhecem, sabe que assim será.
Juntos, seremos mais fortes, mas o união tem que ser verdadeira.

 

“Troque as desculpas de uma derrota por motivos para uma vitória.”
Oswaldo Brandão

 

PALPITÔMETRO

No grupo do Falcão, creio o Atibaia vença, o SEV perca o 1º lugar e o Primavera se classifique.
Sumaré 0 x 4 ATIBAIA
Nacional 2 x 0 Sev
Primavera 3 x 1 AD

Com esses resultados, o Falcão igualaria o número de ponto e de vitória do Sev, e passaria ao 1º lugar pelo saldo de gols, assim, ficaríamos no grupo 14.
Que nos meus palpites seria formado por Atibaia, Osvaldo Cruz, XV de Jaú e Cotia.
Não deve fugir muito disso caso nos classifiquemos em 1º, pode ser que exista uma troca entre Osvaldo Cruz com o Tupã, mas não fugirá muito desse grupo.

Se eu errar, e pegarmos o 2º lugar do grupo, creio que os 3 times que vamos enfrentar sejam USAC, Américo e Olímpia.

Ainda essa semana postarei a distância que o Falcão percorrerá na 2ª fase, visando a 3ª fase!

VOA ALTO FALCÃO!

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

3a1, no tranco! Valeu a classificação!

Fiquei um bom tempo sem escrever aqui, muito em razão de o time ter metido 7 em casa logo na 2ª rodada.
Não sabia o que pensar, nem o que escrever.
Pra não falar bobagem, resolvi esperar.
Misturava a sensação de entusiasmo  com um pé atrás.
Depois de muito tempo, 2 meses depois, resolvi escrever.
Depois de um 3a1, no tranco e que nos classificou, me permito a deixar o jogo meio que de lado no post.
Não sei o que realmente aconteceu de lá pra cá, mas o que não só eu, como todos viam, era um time bom, e que aos poucos ia perdendo a garra dentro de campo.
Até que chegou ao ponto de a torcida se ver na situação de cair na 1ª fase novamente, a derrota para o SEV não foi bem recebida, muito mais pelo desapego de vontade de grande parte dos jogadores, e pela passividade do treinador , porém, cair na 1ª fase, pelo 3º ano consecutivo, começou a pesar. E muito.
No fim do primeiro tempo, mais precisamente aos 40 minutos, o copo transbordou. Perdíamos, jogávamos mal e sem perspectiva de melhora.
Foi quando entrou o tranco.
Até quem é contrário a cobrança se rendeu à ela. Não por maldade, nem pelo diabo ter tentado. Por cansaço.
Cansaço de ter um bom time, enfim, nos últimos 4 anos, é disparado o melhor, e cair novamente na varzeana da primeira fase.
“Acabou a paz, isso aqui vai virar um inferno”, “ou joga por amor, ou joga por terror” começaram a ecoar no Salvador Russani.
Eram gritos desesperados de “acordem, podemos nos classificar”, que ao meu ver, deveriam ser dados por outra pessoas, especifica, porém, quem sou eu pra dizer isso? Aliás, no intervalo, essa pessoa tava praticamente “fora”, não porque o arquibancada, a organizada ou o povão foram ouvidos, mas era o que diretores falavam.
Ah se não fosse o grande Leonardo Silvério, tiro o meu chapéu pra você Léo.
Quem estava perto do vestiário no intervalo pode escutar, seus gritos de cobrança, e que surtiram efeito.
Valeu Léo, por fazer no vestiário, o que o nosso treinador deveria fazer.
Depois do intervalo do jogo de hoje o senhor ganhou um fã, pela atitude de homem, em buscar o melhor e não se acomodar, esbravejou porque sabia que o time poderia dar mais do que vinha apresentando.
A partir daí, fomos outro time. O time aguerrido, que briga pela bola, que marca pressão, que busca o gol. Fomos o Falcão que estávamos acostumados a ser.

Foi lindo. Uma virada heroica.
Nos nossos gols, alguns jogadores se voltaram contra a torcida, pela cobrança. Por um lado entendo, por outro, que me é muito mais convincente não.
Quem acompanha o Sport Club Atibaia sabe, que desde 2008, quando passou a existir a Guerreiros do Falcão, ela apoiou o time, em toda e qualquer situação.
Eu, particularmente, vi  o Atibaia não subir por uma caixa de cerveja em 2007, em 2008 vi um baita time, cair por excesso de estrelismo de treinador, em 2009, vi um erro da comissão e muita intromissão da diretoria, em 2010 fim de feira da “era Cidão” um 2011 desastroso, 2012, com um bom time, mas sem elenco grande, muitas dessas quedas, 90% delas, foram em casa. Porém em todas, se via muita garra.

Agora, falo POR MIM, não pela torcida, nem pela Guerreiros muito menos pelo povo de Atibaia.
Você, que esbravejou, acenou com o dedo médio para a torcida, que xingou seja lá do que for, não só os organizados como o povo de Atibaia, deixo um fato.
Alguns jogadores já passaram por aqui, nesses 8 anos de clube, e fizeram a mesma coisa, e sabe onde estão eles? Não? Eu também não. Não me atento a quem tem raiva ou não dá importância ao torcedor do clube que ele defende.
O jogador passa, a diretoria passa, o torcedor também passa, mas a agremiação fica, ela é patrimônio da cidade, do povo de Atibaia.
Além do mais, prefiro muito, que vocês odeiam-me por cobrar na hora que se tem que cobrar e ganhem jogos, façam gols pra poder ir me xingar, mostrar o dedo mediano do que se tenha toda a paz do mundo e andem em campo.

À TODOS, SEM EXCEÇÃO, JOGADORES, COMISSÃO, DIRETORIA, MEU SINCERO OBRIGADO PELA CLASSIFICAÇÃO.

E embora todos acontecimentos dos últimos 15 dias possam atrapalhar, penso eu que vieram para fortalecer.
Todas desavenças que aconteceram, serão sanadas, algumas feridas demoram mais para cicatrizar, outras são mais rápidas, algumas jamais se curam, porém, estaremos no Salvador, em Sumaré, Suzano, onde você jogar Falcão.

Aos atletas, LUTEM.
Joguem POR NÓS que sempre estaremos com o Atibaia.
Joguem pelos SEUS FAMILIARES que apostam em vocês.
Mas acima de tudo, JOGUEM e LUTEM pelos seus sonhos. O sucesso de vocês aqui, é necessário para se chegar em lugar melhor, seja aqui, ou em outro clube.

 

RAÇA FALCÃO

Publicado em Sem categoria | 2 comentários

Pin7ou o se7e! E boa sorte Sosa!

Avallone que me permita, 1,2,3,4…5,6, ufa, 7!
Caio, Cauê, André, Guilherme (2 vezes) e Paraíba ( também 2 vezes).
Assim o Falcão atropelou a equipe do AD.Guarulhos.
O sacode começou rápido, logo aos 4, Caio de penalty marcou.
O Falcão dominava a partida, até por volta dos 22/23 minutos, quando o ritmo caiu, e o AD parecia mais perto do empate, quando num contra-ataque, Cauê, nosso lateral esquerda, estava na ponta direita, pronto para driblar e fuzilar. 2 minutos depois, André, estava lá para ampliar para o delírio da torcida laranja e branco.
O AD até tentou reagir, diminuindo logo após o 3a0, porém sem sucesso.
Guilherme fez o 4º gol ainda no primeiro tempo.
E para encerrar o 1º tempo, em um lance que eu juro que não vi, o AD diminui o placar, virando o 1º tempo muito movimentado em 4a2.
No 2º tempo, o Falcão parecia segurar o resultado. Não tomava sufoco, mas não tentava aumentar o placar.
Até que, já no fim do jogo, o time desandou a marcar gol, em 9 minutos, mais 3, dois de Paraíba e um outro de Guilherme, uma pintura por sinal.
7 a 2.
Mais do que esse resumão do jogo, o que eu mais gostei, foi do espírito do time.
Aguerrido. Brigador.
Acima de tudo, competitivo.
Além dessas características que não podem faltar em um campeonato de Segundona, o time tem muita qualidade. Alberto mexe no time, e o time continua com padrão igual.
O Falcão foi letal. Sufocou no começo, e antes dos 30 minutos, já tinha matado o jogo e nem por isso deixou de atacar.
Não gosto de me animar, pois aprendi assim quando se trata do Falcão. Quebrei a cara. Porém, desde 2009 não vejo um time tão tarimbado para subir como este.
Álvaro, zagueiro, estreou e foi bem demais.
A zaga, com Baião e Álvaro, foi bem, Leandro, nem preciso comentar, é goleiro de A1 tranquilamente.
O meio de campo, é tão pegador quanto criador.
O ataque foi letal.
E Alberto cresceu demais como treinador. Aprendeu com seus erros.
Porém, precisamos ainda, ir com calma. A primeira fase serve para separarmos os varzeanos dos profissionais.
Mas com certeza este, é um começo dos sonhos, com 6 pontos, e uma goleada na conta.
Parabéns aos Guerreiros do Falcão, que fizeram valer o mando.
Parabéns a comissão técnica e aos jogadores, que colocaram na ponta da chuteira, todo apoio vindo da arquibancada.
Jogai por nós guerreiros!

DESPEDIDA
Se por um lado, a partida serviu para mostrar o grande entrosamento entre torcida e jogadores, por outro, perdemos um grande guerreiro nessa batalha, o zagueiro Sosa.
O primeiro estrangeiro a entrar em campo com a camisa do Falcão, e poucas vezes vi e presenciei um cara com tanto respeito com a camisa de um clube.
Sosa teve passagem por Palmeiras e Corinthians na base, dois gigantes, e mesmo assim, sempre respeito a camisa do Atibaia, um pequeno clube de menos de 10 anos.
Nunca vi, algum jogador tomar a atitude que ele tomou. Para se despedir da torcida, foi até ela e cumprimentou a todos. Incrível!
Na minha opinião, mesmo com pouco tempo de casa, por grandes atitudes, pode se considerar um dos escolhidos no seleto grupo de Dida, Felipe, Tigrão e João Paulo
Boa sorte na sua nova empreita no Mogi Mirim Sosa, que você tenha um enorme sucesso, e que do Mogi, você possa desembarcar em clubes cada vez maiores!
No fundo, você sempre será Guerreiro do Falcão.

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Primeiro degrau percorrido!

Era o grande dia.
E foi o grande dia.
Num primeiro tempo marcado pelo domínio absoluto do Falcão, que com o apoio da torcida parecia estar jogando em casa, não deixou o Primavera respirar.
Hora mais, hora menos, o gol iria sair.
E saiu com Henrique, o cara que fez um pré-temporada recheada de gols.
Na raça, ele guardou e pôs o Falcão na frente do placar.
Guilherme, mesmo sem estar 100 % fez um partidaço.
Sua qualidade sobressaí aos olhos de quem vê.
No meio, Kelvin e Robério sobraram, Robério até se arriscou na frente, deu o passe pro gol e ainda teve a oportunidade de ampliar, um partidaço dele.
Na defesa, que volta fez Leandro, no segundo tempo, quando o Falcão voltou mais recuado e o time da casa foi gostando de jogo, foi ele que garantiu o resultado, uma defesa mais importante que a outra.
Cauê e Rodrigo extremamente bem, tanto no apoio quanto na marcação.
Baião e Sosa deram hoje um exemplo de entrega, não houve bola perdida.
No ataque, junto com o homem gol Henrique, jogaram Caio e André, ambos insinuantes na frente, confundindo a defesa.
Alberto armou o time de forma correta.
Hoje, mais do que nunca, o que se viu, foi um time preparado.
Antes, teríamos tomado o empate, mas hoje não.
Fizemos o gol e o resultado.
3 pontos na bagagem.
Que venha o AD.Guarulhos, com nossos grandes amigos da Força Jovem AD.
Sábado é o dia de abrir 6 pontos para o AD.
E começar a encaminhar a segunda fase, pois em 10 jogos, com 3 clubes se classificando, creio eu que com 16 pontos, assegura-se uma vaga, de 17 de pra cima, é mais seguro.

PONTO POSITIVO
Poderia citar individualmente muitos, ou até coletivamente a entrega, a raça, mas prefiro ver como ponto positivo a maturidade do time.
E do técnico Alberto.
Na segundona, jogar bonito não é sinal de nada. Jogar bem e vencer é o que vale.
E foi isso que aconteceu, um time com entrega, padrão, vontade e maturidade de vencedores.
Parabéns aos Guerreiros em campo!

PONTO NEGATIVO
Administração do estádio local.
Como se manda a torcida visitante entrar pelo portão de visitantes se este não estava sequer aberto?
Perdeu-se algum tempo para resolver o problema.

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário

Ó meu Falcão! Essa é a hora!

Pra quem ainda não viu, segue o vídeo postando esta semana pelo Sport Club Atibaia.
É de arrepiar!
Valeu pela brilhante iniciativa!
Chegou a hora, todos juntos, somos fortes.

 http://vimeo.com/64608926

 

ANIVERSÁRIO
Esta semana também, foi aniversário do grande Wagner da AFA, meus sinceros parabéns à você, que tem muito sucesso pela frente no mundo do futebol Wagner!

Publicado em Sem categoria | 2 comentários

Jogai por nós, é agora ou…

É cedo, ou tarde demais, pra dizer adeus, ou pra dizer jamais.
Já diria a música.
Chegou a hora.

Estamos a uma semana da estréia oficial na Segundona.
Um momento para se acreditar, é agora a hora do Falcão.
Ao menos de fazer bonito, não ficando nas fases preliminares.
Começassa-se um novo ciclo, o 2º neste ano.
Rápidamente devemos esquecer a Copa São Paulo de Juniores.
Estamos no campeonato realmente importante pra cidade.
Durante 8 meses( se Deus quiser) estaremos na luta pelo acesso.
Impensável crer que o fantasma da primeira fase nos perseguirá.
Tormento este, que vem marcando a gestão Neno.
O Falcão, e também Neno querem apagar à má imagem no Paulista.

Sinceramente, de todos anos desde 2009, é o que eu estou mais confiante.
Vi um time com brio, com vontade de vencer.
E um projeto sério.
Único erro na preparação, foi e ainda é, a ameaça de o clube sair da cidade.
Se não me engano, no ano de 2011, o primeiro da gestão Neno, ainda com a companhia de Cidão, Leonardo Silvério em uma conversa com o presidente dos Guerreiros do Falcão, Vagner Rosa, o popular Vagnão, garantiu que NUNCA tiraria o Falcão de Atibaia.
As palavras são ditas, e muitas vezes são lembradas.
No projeto “campo”, estamos bem.
Errei redondamente quando cobrei a saída de Alberto, ele cresceu como treinador. Não sei se ele é o homem do acesso, mas que com certeza tem bom olho para bons jogadores, isso é inegável.
Torço pra que ele seja o cara do acesso.
Que esteja iluminado em suas escalações, alterações, treinamentos.
No fundo, sinto que a frase “É AGORA OU NUNCA” está valendo para o Falcão.

Por isso, atletas, vocês são os que entram em campo, e honram a camisa do Falcão.
Lutem, briguem, mesmo que não ganhem, soem sangue em campo.
Pois vocês podem ser os últimos guerreiros a vestir a camisa laranja e branca, e podem ser os últimos a serem vistos pela cidade de pouco mais de 125 mil habitantes.
Joguem, briguem, corram por todos os 125 mil habitantes, mesmo que muitos, nem gostem de futebol, mas são de Atibaia, moram em Atibaia e vocês, representam Atibaia.

Estaremos com vocês, na vitória ou na derrota, como sempre foi.
Mas que este seja o ano da vitória.
Como foi no início do ano. Que continue sendo.

JOGAI POR NÓS!

Publicado em Sem categoria | Deixar um comentário